ervasA nutricionista Juliana Tomandl Fontes, que está sob o comando das redes sociais (blog, fanpage e Instagram) Entre Legumes e Verduras, elaborou um post aqui para o blog sobre o uso das ervas na alimentação.

A população brasileira consome, em média, 12g de sal por dia e o ideal, visando a saúde, é o consumo de 5g por dia, apenas. Estamos consumindo mais do que o dobro, um absurdo, né?! O sal é muito utilizado como conservante dos alimentos, logo, se encontra em praticamente todos os produtos industrializados. Isso acaba ajudando bastante também, a super aumentar o consumo do mesmo. Sendo assim, devemos ter muito cuidado com o seu consumo, pois pode elevar a pressão arterial e deixar nosso corpo inchado, devido a retenção de líquidos.

O sal light tem o mesmo poder de salgar, porém, por possuir potássio, ajuda na dilatação dos vasos sanguíneos, diminuindo a pressão arterial. Possui também, 50% a menos de sódio, que é o responsável por elevar nossa pressão. Sugiro que substitua, em casa, o sal tradicional pelo light. O poder de salga é o mesmo. Vale muito a pena!

Você pode comprar diversas ervas frescas ou secas para temperar sua comida, não precisa ficar só no sal. Elas podem substituir totalmente ou parcialmente o sal. Sua comida ficará ainda mais saborosa e com um gostinho especial. Aposte no tomilho, no alecrim, na salsinha, na cebolinha, no orégano… Todas elas são do bem, pois possuem propriedades anti-inflamatórias. Células sem inflamação não desenvolvem doença.

Ah! Sabe uma receita bem legal para deixar pra lá o sal? É um mix de ervas. Você pode misturar alho em pó, que você pode comprar em mercados municipais, com as ervas secas que preferir, sugiro usar umas três diferentes, como tomilho, orégano e alecrim. Para ficar bem fininho como o sal, pode bater tudo num mini processador. Coloque num saleiro e pode usar no preparo das refeições ou até na pipoquinha do domingo de tarde.