Saiba quais são os fármacos utilizados para controle da doença que podem ser retirados gratuitamente no Sistema Único de Saúde

A psoríase é uma doença crônica, ou seja, que não tem cura. Porém, nos últimos tempos, a medicina tem feito avanços na descoberta de novos tratamentos que vão desde comprimidos, pomadas e até mesmo medicamentos biológicos, que auxiliam os pacientes a controlar os sintomas e levar uma vida normal.

Entretanto, para que o controle da psoríase seja efetivo, o paciente precisa realizar o tratamento de forma adequada, assim como o realizar o acompanhamento constante junto ao seu médico. Desta forma, o SUS (Sistema Único de Saúde) disponibiliza desde 2013, oito tipos de fármacos específicos para o tratamento da doença, em suas farmácias de alto custo.

 

Quer saber se o medicamento que você usa faz parte desta lista? Abaixo separamos quais são os fármacos disponíveis no SUS:

  1.    Ácido salicílico: pomada a 5%;
  2.    Alcatrão mineral: pomada a 1%;
  3.    Clobetasol: creme a 0,05%;
  4.    Clobetasol: solução capilar a 0,05%;
  5.    Dexametasona: creme a 0,1%;
  6.    Calcipotriol: pomada a 0,005%;
  7.    Acitretina: cápsulas de 10 e 25 mg;
  8.    Metotrexato: comprimidos de 2,5 mg e ampolas de 50 mg/2 Ml
  9.    Ciclosporina: cápsulas de 10, 25, 50 e 100 mg e solução oral de 100 mg/ml frasco de 50 ml..

 

Como retirar medicamento de graça pelo SUS?

Ao receber o diagnóstico da doença e a prescrição do medicamento por parte do seu médico, caso o  medicamento indicado faça parte desta lista, e você queira retirá-lo gratuitamente no SUS, você deverá levar:

  •         Cópia do Cartão Nacional de Saúde;
  •         Cópia do documento de identidade (RG) + original;
  •         Cópia do comprovante de residência;
  •         LME (laudo de solicitação de medicamentos) preenchida pelo seu médico;
  •         Termo de Esclarecimento e Responsabilidade assinado e verificar se há algum outro procedimento (como exames) necessário a ser realizado de acordo com a particularidade de cada Estado.

 

Em caso de dúvidas, converse com o médico que pode orientá-lo melhor sobre como ter acesso à medicação.

Para saber onde encontrar uma farmácia do SUS em que seu medicamento esteja disponível é só entrar no site www.sautil.com.br, o site informa onde encontrar os recursos disponibilizados pelo SUS.

 

Frente Parlamentar Mista Psoríase e Artrite Psoriásica

Em 19 de outubro deste ano foi instalada na Câmara a Frente Parlamentar Mista pela causa da Psoríase e Artrite Psoriásica. Liderada pela Psoríase Brasil (Associação Nacional de Pacientes com Psoríase), a iniciativa contou com a parceria da SBD (Sociedade Brasileira de Dermatologia) e o apoio de diversos deputados e senadores que atuam na área da saúde.

A Frente visa fomentar discussões que levem ao aperfeiçoamento da legislação afim de melhorar a vida dos pacientes diagnosticados com a doença, assim como estimular a implementação de políticas públicas nacionais que busquem a melhoria do atendimento de acesso ao diagnóstico, tanto no SUS quanto em convênios particulares.

Saiba mais informações sobre a Frente em nosso post: Instalada na Câmara Frente Parlamentar Mista pela causa da Psoríase e Artrite Psoriásica

 

Dia Mundial da Psoríase

Existem outras iniciativas para tornar a psoríase conhecida no país e melhorar a vida dos pacientes, como o Fórum Saúde da Pele, organizado pela Folha de São Paulo, que aconteceu no dia 26 de outubro e teve como objetivo discutir tratamentos na área e o acesso aos procedimentos e remédios no SUS e pelos planos de saúde.

Além disso, 29 de outubro celebra o Dia Mundial da Psoríase, doença considerada prioritária pela OMS (Organização Mundial da Saúde). A data vem sendo cada vez mais divulgada no Brasil e ajuda a fomentar um debate construtivo sobre como melhorar a qualidade de vida dos pacientes psoriásicos, além de disseminar informação de qualidade sobre a doença e combater o preconceito.

Entre as iniciativas do Dia Mundial da Psoríase, uma que recebeu bastante destaque foi o Relatório Mundial sobre Psoríase e Felicidade , realizado pelo Instituto de Pesquisa da Felicidade, na Dinamarca, em parceria com a Leo Innovation Lab, uma unidade independente do laboratório dinamarquês  LEO Pharma.
Uma das constatações apontadas no Relatório foi que as mulheres sofrem mais com os impactos da psoríase do que os homens. O relatório no íntegra, pode ser visto abaixo e, com ele, é possível ter uma dimensão sobre a psoríase e como ela afeta a vida das pessoas portadoras da doença.

Descubra a Psoríase