A incontinência urinária – doença que resulta na perda involuntária da urina atinge mais de 10 milhões de brasileiros, sendo em sua maioria do sexo feminino. Segundo a Sociedade Brasileira de Urologia, a doença atinge as mulheres durante a gestação, onde 40% das gestantes apresentam um ou mais episódios durante a fase gestacional ou logo após o parto. O estudo aponta ainda, que a doença pode agravar após a menopausa, onde 35% das mulheres sofrem de incontinência urinária ao fazer algum esforço.

Saiba os riscos da incontinência urinária durante a gravidez

Saiba os riscos da incontinência urinária durante a gravidez

A incontinência é a perda involuntária de urina pela uretra, ou seja, o indivíduo não tem controle da urina expelida. Para muitas mulheres esses fatores podem acrescentar alterações hormonais, podendo afetar no período de gestação, devido a três fatores:

  • Peso do bebê que faz com que o esfincter urinário fique mais relaxado;
  • Hormônios que servem para evitar as contrações que também relaxam os músculos do períneo;
  • Deslocação do útero com o crescimento do bebê que altera a posição de outros órgãos e pressiona a bexiga;

Tratamento para incontinência urinária durante a gravidez

O tratamento depende do tipo de incontinência urinária e da gravidade da doença. Os tratamentos menos invasivos devem ser as primeiras opções do ginecologista, sendo os tratamentos mais complexos para casos graves ou para casos em que houve falha dos tratamentos básicos. Por isso, antes de tomar qualquer decisão, é importante ressaltar que cada caso deve ser avaliado de forma individual e somente seu médico saberá prescrever os cuidados necessários.

Contudo uma prática que tem ajudado cerca de 70% das mulheres amenizarem esses incômodos, são os exercícios fisioterapêuticos, que são ligados diretamente à melhoria do tônus muscular do períneo – um grupo responsável pela sustentação dos órgãos pélvicos, sendo eles a bexiga, útero, uretra, vagina e ânus. Dentre todos os exercícios, o Kegel é o mais indicado, inclusive para as gestantes.

Como fazê-lo:

  • O exercício deve ser realizado durante 10 segundos;
  • É importante praticá-lo todos os dias;
  • Sendo possível a realização do Kegel a qualquer hora do dia;

a-importancia-de-praticar-exercicios-para-evitar-a-incontinencia-urinaria-durante-a-gravidez

O exercício é recomendado durante a gestação ou logo após o parto, pois a técnica pode ajudar a prevenir a incontinência urinária relacionada ao parto.

Por outro lado, é importante lembrar que o tempo de tratamento vai depender da gravidade da incontinência e da colaboração da mãe, uma vez que será necessário dedicar alguns minutos do dia fazendo os exercícios para conseguir atingir o resultado esperado. Sendo assim, é de extrema importância ter o aval do ginecologista responsável para qualquer tipo de tratamento.