Pesquisas indicam que homens que têm psoríase podem ter propensão a sofrer alguma disfunção erétil. Existem dois fatores que podem levar os pacientes com psoríase a ter dificuldade de ereção: a primeira e mais comum é a autoestima abalada e a depressão. A segunda, bastante rara, é o surgimento de placas esbranquiçadas na região do pênis, que no ato sexual podem causar dor e desconforto.

Psoríase pode causar problemas sexuais

Pesquisadores chineses do Hospital de Dermatologia da Província de Guangzhou apontam que 53% dos homens diagnosticados com pesoríase podem sofrer alguma disfunção erétil, mesmo que leve. Participaram do estudo 382 homens, sendo a metade diagnosticados com psoríase e a outra metade são o grupo de controle.

Diabetes e hipertensão são apontadas como as principais causas para disfunção erétil, ou seja, a dificuldade para o homem ter ereção. O corpo não consegue bombear sangue suficiente para o pênis, que não fica ereto ou não mantém a ereção por um período prolongado.

Depressão, estresse e baixa autoestima são fatores emocionais que também podem comprometer a capacidade de ter e manter a ereção durante o sexo. Estes fatores emocionais são bastante comuns em pacientes com psoríase, mas existe tratamento.

Leia também: 5 alimentos que ajudam quem tem psoríase a viver melhor

A disfunção erétil para um paciente com psoríase pode ser um indicador de que o homem está depressivo ou com a autoestima abalada. É importante procurar um psiquiatra e buscar o tratamento psicológico adequado. Sentir vergonha é normal, mas o paciente deve buscar ultrapassar essa barreira e se tratar. São muito grandes as chances de retomar uma vida sexual saudável com o tratamento adequado.

Mais raro é o surgimento das placas típicas da psoríase na pele do pênis. Se for esse o caso, também existe tratamento, e é bem simples. Existem pomadas com corticoides que ajudam a controlar esse sintoma. O medicamento adequado deve ser indicado pelo dermatologista. Também é aconselhável procurar um urologista.

É importante os pacientes e seus parceiros sexuais saberem que a psoríase não é uma doença contagiosa e, portanto, não existe nenhum risco para os parceiros.