Ômega 3

O ômega 3 é um ácido graxo poli-insaturado essencial para o funcionamento do nosso organismo. Diferentemente de outras gorduras, o ômega 3 é uma gordura boa e precisamos consumi-la por meio de alimentos/suplementos, já que nosso corpo não a produz. Os principais ácidos graxos da família ômega 3 são o EPA (ácido ecosapentaenóico) e o DHA (ácido docosahexaenoico). Além disso, o ácido alfa-linolênico (ALA) é uma gordura que está inclusa na família do ômega 3, já que pode se transformar em EPA e DHA no organismo.

O que são ácidos graxos?

Ácidos graxos são componentes orgânicos, também conhecidos como ácidos gordos, já que são os principais componentes das gorduras, que possuem carbono e hidrogênio dentre suas moléculas. Os ácidos graxos essenciais são todos aqueles que nosso organismo precisa para funcionar, mas não pode produzir, sendo necessário adquirir por alimentação.

Os ácidos graxos são classificados em:

  • Poliinsaturados (com 2 a 6 ligações duplas em sua cadeia), como o ômega 3 e o ômega 6;
  • Monoinsaturados (com 1 ligação dupla em sua cadeia) como o ômega 9;
  • Saturados (apresentando apenas ligações simples em sua cadeia), como as gorduras de origem animal.

Benefícios do Ômega 3:

  • Contribui para o tratamento da diabetes, pois ajuda no controle glicêmico;
  • Colabora com a saúde cardiovascular;
  • Ajuda a reduzir colesterol e triglicérides elevados no sangue;
  • Tem poder anti-inflamatório, auxiliando na prevenção de doenças com carácter inflamatório como acne, celulite e artrite;
  • Contribui para a manutenção da saúde cerebral;
  • É importante para a cognição e memória;
  • Tem ação antioxidante;
  • Constitui boa parte da retina do nosso olho, sendo importante para manter a boa visão;
  • Na gestação, é essencial para o desenvolvimento adequado do feto;
  • Pode prevenir riscos de parto prematuro e depressão pós-parto em gestantes.

Vantagens para idosos consumirem Ômega 3

Como vimos anteriormente, o ômega 3 é essencial à vida, em todas as suas etapas, desde a gestação e período fetal até idadesmais avançadas. Mas quais são as principais vantagens para idosos consumirem ômega 3? Diabetes, problema no coração, pressão alta, colesterol e triglicérides alto, doenças neurodegenerativas como Parkinson e Alzheimer, além de desgaste e inflamação das articulações são alguns problemas que o consumo adequado de ômega 3 pode ajudar a prevenir. Desta forma, o ômega 3, associado com outros hábitos de vida equilibrados, pode auxiliar os idosos à alcançarem um envelhecimento saudável.  Além disso, o ômega 3 aumenta as enzimas antioxidantes, ajudando a neutralizar os radicais livres, que em excesso, aceleram o envelhecimento do nosso corpo, além de estarem associados com o aparecimento de doenças cardíacas e câncer.

Ômega 3: onde encontrar

O ômega 3 é uma gordura encontrada principalmente nos peixes, por isso existe a recomendação de consumir peixe pelo menos 2 vezes por semana. No entanto, para quem não tem o costume, ou precisa de um maior consumo desta gordura, existem as cápsulas de óleo de peixe, que são práticas e eficientes. Também podemos encontrar suplementos de ômega 3 6 9, cápsulas que combinam estas três gorduras, que são importantes para nosso organismo.

E ainda, se você é alérgico a peixe ou é vegetariano e não pode consumir ômega 3 em capsulas à base de óleo de peixe, uma boa alternativa é o consumo de semente de linhaça ou chia. Estas sementes são ricas em ALA, uma gordura que pode se transformar em ômega 3 (EPA e DHA) dentro do nosso corpo.

Ômega 3 e Psoríase

A psoríase é uma doença inflamatória, que provoca vermelhidão e irritação na pele. Por sua ação anti-inflamatória, o ômega 3 pode colaborar com o tratamento da psoríase, associado com medicamentos. Além disso, o ômega também é um ácido graxo essencial para a nossa pele, pois é importante para manter sua hidratação natural.

Risco do consumo em excesso

Não é porque o ômega 3 tem diversos benefícios que vamos exagerar em seu consumo não é mesmo? Assim como outros nutrientes, o ômega 3 precisa estar em níveis adequados no nosso organismo, no entanto, seu consumo excessivo também pode trazer riscos.

O principal risco do consumo em excesso de ômega 3 é a alteração na coagulação do sangue, provocando riscos de sangramento excessivo . Por este motivo, é recomendado que suspenda o uso de ômega 3 em cápsulas antes de realizar cirurgias e procedimentos dentários, evitando o risco de hemorragias. Além disso, embora o ômega 3 ajude a controlar o triglicérides e colesterol, seu uso excessivo, pode provocar o efeito contrário, causando o aumento do colesterol ruim (LDL).

Portanto, antes de consumir ômega 3 em cápsulas, busque orientação de um nutricionista e/ou médico.

Carolina Arbache, nutricionista Natue