A medicina chinesa acredita que a psoríase é um desequilíbrio entre sangue e energia, que se manifesta por meio da pele, mas que pode evoluir para outros tecidos como unhas, ou aparecer de outras formas, como é o caso da artrite psoriásica.

O que a medicina chinesa fala sobre a Psoríase?
Assim como a ciência ocidental, a medicina oriental também conclui que problemas emocionais, como o estresse ou traumas, a adoção de uma dieta desequilibrada, além de fatores externos que possam agredir o sangue, como a ingestão de bebidas alcoólicas e o fumo, podem agravar o quadro da psoríase.

De acordo com a medicina oriental, existem diversas vias energéticas para chegar à pele, todas elas são dependentes do equilíbrio energético do organismo, ou seja, da fisiologia dos sentimentos. É por isso que encontrar mecanismos para lidar de forma tranquila com os problemas diários é essencial para os pacientes.

Alguns especialistas dizem que tratamentos fitoterápicos podem auxiliar muito no controle da doença, assim como a acupuntura, pois ela complementa e potencializa o efeito terapêutico. Além disso, são recomendados a manutenção de uma dieta que restrinja determinados alimentos e a Ginástica Energética, Tui Ná, que promove o desbloqueio e a harmonização do organismo.

Leia também: Os benefícios da acupuntura no tratamento da psoríase

A medicina chinesa também recomenda que os doentes diagnosticados com psoríase tomem banhos de sol e consumam bastante líquido para auxiliar no controle da doença.

Especialistas em medicina oriental acreditam que o pulmão é o órgão que rege a pele, sendo assim, é preciso protegê-lo de doenças que possam interferir em seu pleno funcionamento, como resfriados e congestões.

Buscar tratamentos alternativos para o controle da psoríase é algo válido e muito positivo. A própria medicina oriental oferece diversos caminhos que podem auxiliar um paciente que possui a doença. Entretanto, é importante ressaltar que a opinião de um dermatologista é sempre importante, e que os tratamentos com medicamentos de via oral, tópicos ou injetáveis também são essenciais para auxiliar no combate à doença.