“Eu controlo a psoríase, a psoríase não me controla”, disse Brian Lehrschall de Raleigh para o site da National Psoriasis Foundation, uma fundação americana de apoio e informação aos pacientes. Brian, um rapaz americano, foi diagnosticado com psoríase aos 13 anos e com artrite psoriática aos 15 anos. Hoje aos 33 anos, ele é embaixador da comunidade da National Psoriasis Foundation e ajuda pacientes a lidar com a doença e a viver melhor.

Brian Lehrschall

A principal luta diária de Brian é contra o preconceito. Ele sofreu discriminação na escola quando era jovem, não só dos alunos mas também dos professores que o isolavam na enfermaria do colégio por acreditarem que as escamas e o sangramento da pele poderiam ser um perigo.

Por sorte, tem uma família esclarecida que o apoiou e lutou para levar informações a todos na escola. Conseguiram levar para o colégio dermatologistas renomados que explicaram em uma palestra que a doença não é contagiosa e não há riscos para pessoas que têm contato com os pacientes.

Sua experiência na infância levou Brian a decidir se tornar um voluntário e embaixador de uma causa: não permitir mais que crianças e qualquer paciente sofra bullying ou preconceito por causa da psoríase. Para isso, Brian se envolve em diversas ações que vão muito além do engajamento na internet e nas redes sociais.

Leia também: Famosos expõe psoríase para ajudar outros pacientes

No dia a dia, Brian mantém contato frequente com pessoas diagnosticadas com psoríase e artrite psoriática e com crianças escoteiras, onde leva também informações sobre a doença. Ele ainda trabalha intensamente com funcionários públicos, com políticos locais e até em Washington, capital dos EUA, para tentar melhorar o nível de informações que esses agentes públicos têm sobre a doença.

Assim como Brian, todos nós podemos fazer a diferença no combate à discriminação e ajudando pessoas com psoríase a ter mais qualidade de vida e vontade de lidar com a doença.