A psoríase, por ser uma doença auto-imune, não tem cura e necessita cuidado diário dos seus sintomas. A alimentação saudável (e um pouco restritiva) faz parte das medidas preventivas que todo paciente deve se ater, além dos cuidados com a saúde emocional e prevenção dos sintomas da psoríase.

Como se trata de uma doença inflamatória, fica claro que os alimentos que fazem parte da dieta ideal dos portadores de psoríase têm que ter propriedades anti-inflamatórias e antioxidantes. Em termos técnicos, é preciso diminuir a ingestão de alimentos compostos com ácido araquidônico (AA) predominantes em alimentos ricos em gorduras saturadas, e substituí-lo pelo ácido graxo eicosapentaenoico (EPA) encontrado no ômega 3.

É por isso que o consumo de peixes como salmão, atum e sardinha é super indicado, assim como a dieta vegetariana. A lista de alimentos permitidos passa por: peixes, frango, cordeiro, queijos, leites desnatados, ovos, cereais integrais, castanhas, frutas e alguns vegetais.

Já os alimentos proibidos ou a se evitar são: carnes vermelhas, embutidos, defumados, frituras, alimentos ricos em amido e gordura, bebidas artificiais, pimentas, tomates e berinjelas. Lembre-se que a ingestão em excesso de álcool pode levar ao ressurgimento das crises de psoríase.

É importante ressaltar que não há dieta milagrosa para combater a psoríase, porém o controle da doença sem esta dieta restritiva é impossibilitado.  O importante é reforçar o sistema imunitário para evitar o acúmulo de toxinas.

Parece haver uma relação entre o consumo de glúten e o agravamento da psoríase. Os estudos no assunto ainda são pouco conclusivos, mas observações indicam que a dieta pobre ou isenta de glúten beneficia o portador. O glúten é uma proteína encontrada em alimentos como trigo, aveia, centeio e cevada. Um estudo feito em 2010 que relaciona a psoríase em mulheres com a ingestão de cerveja conclui:

“Por exemplo, indivíduos com psoríase apresentam níveis elevados de anticorpos anti-gliadina e podem ter “sensibilidade latente ao glúten”, em comparação com indivíduos sem psoríase. Vários estudos têm mostrado que uma dieta sem glúten pode melhorar a gravidade da psoríase em pacientes com sensibilidade ao glúten. Um relato de caso descreve um paciente com doença celíaca e psoríase cujas lesões cutâneas melhoraram logo após iniciar uma dieta livre de glúten cerveja. A cerveja light também contém glúten, no entanto, este estudo não mostrou uma associação entre a ingestão de cerveja light e incidentes de psoríase. Isto pode ser devido às menores quantidades de grãos usados para fazer a cerveja light, quando comparada com a cerveja normal. Embora uma dieta isenta de glúten ajude a eliminar a psoríase permanece por esclarecer se o glúten contribui para surgimento de novos casos de psoríase, e se isso só ocorre em indivíduos predispostos, tais como aqueles com sensibilidade latente ao glúten.”